31/05/2017

50 ANOS DE SGT. PEPPER'S LONELY HEARTS CLUB BAND, O MAIS INFLUENTE DISCO DOS BEATLES



O Sgt. Pepper’s foi o primeiro álbum com capa dupla, encarte com fotos e letras de música da história. Ele foi lançado em 1967, há exatos 50 anos. Para lembrar o cinquentenário desse que foi o mais influente álbum do grupo, veja mais algumas curiosidades sobre ele.

Sgt. Pepper’s foi a mais longa gravação do grupo. Para concluí-la, ela levou 700 horas ou 29 dias da vida dos quatro rapazes de Liverpool.

A faixa A Day in the Life contou com a participação de 41 músicos da Filarmônica de Londres, todos em traje de gala.

Lennon e McCartney só não participam do vocal principal de duas faixas: With a Little Help from my Friends, interpretada por Ringo Starr, e Within you Without you

Passados apenas três dias do lançamento do álbum, o trio Lennon, McCartney e Harrison foi assistir em Londres a um show de um guitarrista norte-americano que dava muito o que falar: Jimi Hendrix. E para surpresa de todos, Hendrix abriu a apresentação com uma versão da música título do álbum.

A arte da capa foi executada pelo artista plástico Peter Blake e feita em cima de uma ideia de Paul McCartney.

Você é capaz de identificar as 70 personalidades que aparecem na capa de Sgt. Pepper’s? Eis algumas: Bob Dylan, Edgar Allan Poe, William Burroughs, Marylin Monroe, Karl Marx, Mae West, Carl Gustav Jung, George Bernard Shaw, Oscar Wilder, Marlon Brando, H. G. Well, Aldous Huxley, Albert Einstein, Oliver Hardy e Stan Laurel.

Logo após lançada, Lucy in the Sky with Diamonds gerou controvérsias em virtude de uma suposta alusão ao uso de drogas. Os detratores eram da opinião de que as iniciais do nome da música formava a sigla LSD, a droga da moda naquela época.

O fóssil do que seria o primeiro hominídeo, um Australopitecos encontrado na África em 1 974, recebeu o nome de Lucy em alusão à famosa música dos Beatles.

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band permaneceu 27 semanas no topo dos álbuns mais vendidos do Reino Unido e 15 dos Estados Unidos.

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band foi considerado pela revista Rolling Stone o melhor disco de todos os tempos. O que é interessante é que a listagem dos melhores feita pela revista possuía nada mais, nada menos que 500 álbuns.

O álbum recebeu quatro prêmios Grammy em 1 968, incluindo na categoria melhor álbum. Foi o primeiro disco de rock a receber tal prêmio.

Fonte: Mais Que Curiosidades

QUEM LEMBRA DAS AVENTURAS DA DUPLA MORTADELO E SALAMINHO?


 A dupla Mortadelo e Salaminho (Mortadelo y Filemón, no original), foi criada em 1958 pelo espanhol Francisco Ibáñez Talavera. Ambos são agentes da T.I.A. (Técnica em Informação Avançada, no Brasil) e encontram-se sempre nos mais inusitados casos a serem investigados, principalmente com a ajuda do Professor Bactério e do superintendente da agência (que era conhecido como Super, ou simplesmente Vicente). A grande rival da dupla é a agência S.O.G.R.A. (Secreta Organização da Gatunos, Raptadores e Assassinos). Salaminho é o personagem azarão, que sempre se mete em confusões, e Mortadelo, o mestre dos disfarces. Tiveram suas primeiras histórias publicadas na revista Pulgarcitos, da Editorial Bruguera.
Os quadrinhos da dupla foram publicados no Brasil em tamanho grande e 29 volumes no período entre 1974 e 1980.

QUANDO O HARLEM GLOBETROTTERS FOI TRANSFORMADO EM SUPER GLOBETROTTERS

 

Os Harlem Globetrotters são uma equipe de basquete que percorre o mundo em apresentações que mistura habilidades performáticas com entretenimento. O grupo foi fundado em 1927 e, conforme os seus membros vão envelhecendo ou saindo por motivos variados, troca-os por novos talentos. Até hoje, se apresentaram em mais de 100 países.
As apresentações dos Harlem Globetrotters eram bastante comuns no Brasil dos anos 1970 (na mesma época do Holiday on Ice, lembra?). Por sinal, a popularidade do grupo nunca foi tão grande quanto naquela época. Tanto que influenciou os estúdios HB a criar uma série animada com o atletas.
O Super Globetrotters foi criado em 1979 e ainda nesse período exibido no Brasil no programa Globo Cor Especial, que entrava no ar pela Rede Globo no horário do meio-dia. Convém lembrar que o Harlem já tinha sido transformado em desenho em 1970. A diferença é que os membros do grupo eram agora super-heróis. Tinha poderes como transformar-se em mola, água e... bola de basquete!
O grupo era formado pelo Homem-Esfera (o integrante bola de basquete), Homem-Fluido, Multi-Homem, Homem-Espaguete e Homem-Variedade (ele tirava qualquer coisa da sua enorme cabeleira). Para se transformarem nos super-heróis, eles entravam em seus armários, que saltavam diversas vezes e ... tcham! Infelizmente, só foram criados 13 episódios para a série.

30/05/2017

13 CASAIS DA VIDA REAL QUE FIZERAM PAR ROMÂNTICO EM NOVELAS

 

Os atores Glória Menezes e Tarcísio Meira (imagem acima, em capa da antiga revista O Cruzeiro) casaram-se em 1962, quase na mesma época em que atuaram como par romântico na novela 2-5499 Ocupado. Eles trabalharam juntos em mais 16 novelas e um seriado muito: Tarcísio e Glória. Com o próprio nome indica, também formaram par nesse último. Mas não foram o único casal da vida real a fazer dupla romântica nas telinhas. Outras atrizes e atores também tiveram romances no mundo da TV ou simplesmente atuaram juntos. Veja quem são:

Dina Sfat e Paulo José: atuaram nas novelas Assim na Terra Como no Céu (1970) e O Homem que Deve Morrer (1971).

Nicette Bruno e Paulo Goulart: fizeram par romântico em Fantoches (1967).

Eva Wilma e Carlos Zara: Mulheres de Areia (1973), Barba Azul (1974), O Julgamento (1976), Elas por Elas (1982) e Pátria Minha (1994).

Bruna Lombardi e Carlos Alberto Riccelli: Aritana (1978), Louco Amor (1983) e a minissérie Um Homem Muito Especial (1980).

Fábio Jr. e Glória Pires: Cabocla (1979) e Louco Amor (1983).

Vera Fischer e Felipe Camargo: Mandala (1987).

Lídia Brondi e Cássio Gabus Mendes: Vale Tudo (1988), Tieta (1989) e Meu Bem, Meu Mal (1990).

Letícia Sabatella e Ângelo Antônio: O Dono do Mundo (1991).

Cláudia Raia e Edson Celulari: Sassaricando (1987), Deus nos Acuda (1992) e Torre de Babel (1998).

Júlia Lemmertz e Alexandre Borges: Guerra sem Fim (1993), Quem é Você (1996), Zazá (1997) e Celebridade (2003).

Letícia Spiller e Marcelo Novaes: Quatro por Quatro (1994).

Giovanna Antonelli e Murilo Benício: O Clone (2002).

Fonte: Mofolândia – Vol, G1.

29/05/2017

OS HERCULÓIDES, A FAMÍLIA ALIENÍGENA QUE MARCOU NOSSA INFÂNCIA

 

Produzida pela Hanna-Barbera, a série animada de ficção científica Os Herculóides (The Herculoids, em inglês) estreou nos Estados Unidos em 1967 pelo canal CBS. Foram apenas 36 episódios exibidos até 1969, mas constantemente reprisados pelo mundo afora. A série estreou no Brasil em 1968 e esteve no ar por diversas em emissoras de TV aberta. Dos anos 90 anos dias atuais, foi exibida por canais como Cartoon Network e Boomerang.
Foram criados episódios novos de Os Herculóides e Space Ghost durante os anos 80, mas sem sucesso.
Os Herculóides contava as aventuras de uma família que com os seus “animais de estimação”, defendia o planeta Quasar de invasões alienígenas. Ela era liderada por Zandor, sua mulher Zara e seu filho Dorno. As criaturas que lutavam ao lado deles eram Thundro (uma espécie de rinoceronte alienígena que atirava pedras explosivas através de um chifre), Zok (um dragão alado que costumava atirar raios pelos olhos e cauda), Igoo (um gorila de pedra com força descomunal) e a dupla Gleep e Gloop (dois seres de material elástico, capazes de adquirir as mais diferentes formas).

28/05/2017

JANE E HERONDY, A DUPLA MAIS INESQUECÍVEL DOS ANTIGOS PROGRAMAS DE AUDITÓRIO

 

Formado por Jane Moraes e Herondy Bueno, a dupla Jane e Herondy fez um sucesso espetacular com a música Não se Vá durante os anos 1970. Graças a ela, ambos eram frequentemente requisitados para participar de programas como Almoço com as Estrelas, Cassino do Chacrinha, Clube do Bolinha e Qual é a Música?. O que pouca gente sabe é que Não se Vá é uma versão brasileira de um hit norte-americano.
A primeira vez que Jane e Herondy se apresentaram juntos foi no programa Almoço com as Estrelas (lembra de Airton e Lolita Rodrigues?). Depois, disso passaram a fazer shows em todo o Brasil. Também chegaram a se apresentar no exterior. O auge da carreira foi entre 1976 e 1985, quando pararam por dois anos.
Jane e Herondy viveram juntos por 33 anos, mas ficaram separados por cerca de sete. Com o tempo, acabaram se reconciliando e voltando a se apresentar junto. Entre Lps e compactos, gravaram dezenas de discos.
Uma curiosidade: Herondy começou a cantar aos 16 anos de idade, e Jane, aos seis.

LEMBRANÇAS E CURIOSIDADES DA SÉRIE PERDIDOS NO ESPAÇO


Criado por Irwin Allen (o mesmo sujeito por trás de Terra de Gigantes, Viagem ao Fundo do Mar e O Túnel do Tempo), o seriado Perdidos no Espaço – Lost in Space, em inglês – foi ao ar pela primeira vez na TV americana em setembro de 1965. Inspirada no romance, A Cidadela dos Robinsons, contava a história da família Robinson e a nave Júpiter 2. Ela teria se desviado de sua rota ao ser enviada ao espaço para colonizar um planeta de Alpha Centauro.
Entre os atores escalados para o elenco estavam Guy Williams (que também fez o papel do personagem principal em Zorro) e Jonathan Harris. O último a ser escalado foi Harris, que fez o papel de Dr. Smith. O curioso é que, embora tenha se tornado um dos personagens centrais, ele não aparece no episódio piloto. Jonathan Harris foi o primeiro ator a figurar nos créditos como “especialmente convidado”.
Na época, Perdido no Espaço disputou a audiência do mesmo horário com o seriado clássico Batman, ganhando em diversos momentos. No Brasil, foi exibido por diversas emissoras de TV a partir dos anos 1960. Com o sucesso entre os nossos conterrâneos, Jonathan Harris viajou para o país, chegando a conceder uma entrevista no programa de Hebe Camargo.
Apesar da popularidade alta, a série foi cancelada em 1968. Isso ocorreu por uma série de fatores, incluindo um corte de gastos pela emissora CBS. Em 1998, foi adaptado para os cinemas com William Hurt no papel do patriarca da família Robinson.

27/05/2017

O QUE ACONTECEU COM O CANTOR RONALDO RESEDÁ?

 

O bailarino e cantor Ronaldo Resedá tornou-se conhecido dos brasileiros especialmente em virtude das aberturas de duas novelas das 7h transmitidas pela Globo: Marrom Glacê e Plumas & Paetês. Outras músicas suas chegaram a ser incluídas em trilhas sonoras, embora não tenham se tornado conhecidas. Mas o que aconteceu com Resedá depois de Plumas & Paetês?
Mesmo afastado dos holofotes, ele continuou se apresentando pelo Brasil afora. Assim foi até 1984, quando faleceu em virtude de um AVC. Contrariando recomendações médicas Resedá viajou para Imperatriz, no Maranhão, para uma apresentação e não mais voltou vivo.
Ronaldo Resedá nasceu no Rio de Janeiro, em 1945, e morreu em Imperatriz, em 1984. Era ator, bailarino e professor de dança. Como ator, participou de peças como Deus lhe Pague e Fidelidade ao Alcance de Todos. No final dos anos 1970, ganhou notoriedade participando das trilhas sonoras globais. Lançou um único disco em toda a carreira. Antes de falecer, gravou um álbum independente que nunca foi lançado.

26/05/2017

LUCKY LUKE, O GATILHO MAIS RÁPIDO DOS QUADRINHOS



O cowboy Lucky Luke foi criado em 1946 na Bélgica pelo ilustrador Maurice de Bévére, mais conhecido como Morris. Um dos seus mais conhecidos roteiristas foi o francês René Goscinny, criador de personagens como Asterix. Em suas histórias, Lucky Luke encontra personagens famosos do Velho Oeste, como Jesse James, Jane Calamidade e Billy the Kid. Seus maiores inimigos são os irmãos Dalton (que eram primos dos verdadeiros irmãos Dalton, um grupo de bandoleiros do Oeste norte-americano). Era inicialmente retratado como um cowboy com um cigarro no canto da boca. Só que, em 1983, Morris substitui o cigarro por uma palha, iniciativa que foi elogiada pela Organização Mundial da Saúde. Ele foi mais de uma vez interpretado no cinema, inclusive pelo ator italiano Terence Hill e pelo francês Jean Dujardin. O slogan de Lucky Luke é “O homem que atira mais rápido que a própria sombra”. Suas histórias foram lançadas no Brasil num suplemento infantil do jornal O Globo. Durante os anos 1980, seus álbuns foram publicados pela editora Martins Fontes.

25/05/2017

RELEMBRE OS MAIORES SUCESSOS DA CARREIRA DE RAUL SEIXAS


Raul Seixas nasceu em Salvador em 1945. Começou a carreira quando ainda era muito jovem (dizem que escreveu Metamorfose Ambulante aos 12 anos de idade). Um dos seus primeiros ídolos foi o músico norte-americano Elvis Presley, que muito influenciaria sua carreira. Seu primeiro registro fonográfico foi um disco de 78 RPMs gravado em 1964. Continha as faixas Nanny e Coração Partido – versão brasileira de uma canção de Elvis Presley. O compacto nunca chegou a ser lançado. O álbum que o consagraria foi Krig-ha Bandalo, de 1973. Depois vieram Gita, Novo Aeon, Há 10 Mil Anos Atrás, O Dia em Que a Terra Parou e outros. Confira abaixo alguns dos maiores sucessos desse eterno rei do rock brasileiro.

 


 







QUEM LEMBRA DOS BANANAS SPLITS?

 

Criado pela dupla William Hanna e Joseph Barbera, o Banana Splits era um grupo de bonecos que protagonizou um programa de TV exibido pelo canal norte-americano NBC. Ele durava uma hora e entre números musicais e piadas apresentava desenhos (Micro Aventuras, Cavaleiros da Arábia e Os Três Mosqueteiros) e séries com atores de verdade (A Ilha Misteriosa e Dr. Encolhedor). Os inimigos de Fleegle, Snorky, Drooper e Bingo eram as Uvas Azedas, que sempre mandavam mensagens através de uma menininha dançarina. O programa foi ao ar nos Estados entre 1968 e 1970, com 31 episódios. No Brasil, estreou pela TV Tupi em 19169 e continuou sendo exibido até meados dos anos 70.

A SONORIDADE ELETRÔNICA E O VISUAL PUNK DO SIGUE SIGUE SPUTNIK

 

Entre os grupos dos anos 1980, nenhum possuía visual mais exótico do que o Sigue Sigue Sputnik. Digamos que usava roupas e cabeleiras no estilo “glam-punk” (na verdade, o que mais chamava a atenção eram os topetes dos caras). O Sigue Sigue Sputnik foi uma banda de rock britânica do gênero New Wave. O curioso nome foi inspirado numa gangue de rua de Moscou, na Rússia. Com influências do rockabilly, música punk e som eletrônico, ela conquistou muitos fãs no Brasil. Seu maior sucesso foi a música Love Missili F1-11, incluída na trilha sonora do filme Curtindo a Vida Adoidado. Gravou vários álbuns, sendo Flaunt It o mais conhecido (uma curiosidade: ele foi gravado em apenas 4 dias). Com guitarras espaciais e efeitos de som eletrônico, a banda conquistou uma legião enorme de fãs. O clipe de Love Missili F1-11 era constantemente reprisados em programas com o antigo Som Pop, da TV Cultura. O grupo se desfez no final da década, voltando ocasionalmente.... apesar de seu visual e proposta sonora terem se desgastado com o tempo.

24/05/2017

DOM E RAVEL E A TRILHA SONORA DO REGIME MILITAR



É sabido que o regime militar incentivava o patriotismo através de paradas militares, comerciais de TV, campanhas institucionais nas escolas e música, muita música. Eram canções que diziam coisas como “Meu coração é verde, amarelo, branco, azul anil” e “Eu te amo, meu Brasil, eu te amo”. Parte dessas composições foi criada por dois irmãos cearenses que viviam em São Paulo: Eustáquio Gomes de Farias e Eduardo Gomes de Farias, ou melhor, Dom e Ravel. O maior sucesso da dupla foi Eu Te Amo Meu Brasil, gravada inicialmente pelo grupo Os Incríveis em 1969. Com o milagre econômico e a conquista da Copa do Mundo do México, em 1970, a música esteve em quase todas as paradas de sucesso. Dom e Ravel se transformaram em símbolo de patriotismo. São deles também as músicas Só o Amor Constrói e Você Também é Responsável. Essa última elogiava o Mobral, um programa de erradicação do analfabetismo criado pelo governo militar. Cantava “Você também é responsável/Então me ensine a escrever/Eu tenho a minha mão domável/Eu sinto a sede do saber”.

23/05/2017

CELLY CAMPELLO E SEU ETERNO HIT ESTÚPIDO CUPIDO

 

Célia Benelli Campello (1942 – 2003), ou Celly Campello, foi uma das precursoras do rock no Brasil. Começou a carreira de apresentadora com apenas 12 anos de idade. Aos 17, estreou ao lado no irmão Tony um programa de TV chamado Tony e Celly em HI-Fi. Nessa mesma época lançou a música Estúpido Cúpido, seu maior sucesso até hoje. A fama rendeu inúmeros prêmios. Até uma boneca Celly Campello foi lançada no mercado. Mas para tristeza dos fãs, Celly abandonou a carreira para se casar e morar na cidade de Campinas. Mesmo assim, ela é ainda hoje lembrada por hits como Banho de Lua, Lacinho Cor-de-rosa e, obviamente, Estúpido Cúpido. Com o lançamento da novela global Estúpido Cúpido, em 1976, as músicas de Celly voltaram à moda. Aliás, elas ainda tocam nas festas flash-backs que rolam pelo interior do país.

22/05/2017

ET - O EXTRATERRESTRE E A ONDA DE FILMES PARA ADOLESCENTES DOS ANOS 80


ET – O Extraterrestre foi o segundo filme da história do cinema a faturar mais de US$ 700 milhões depois de Star Wars. Foi durante anos o filme com maior arrecadação da história de cinema. Justifica-se. Ao ser lançado em 1982, provocou uma grande comoção entre o público jovem. Milhões de adolescentes formaram filas quilométricas nas portas dos cinemas. Alguns chegaram a assisti-lo três vezes seguidas.
Com a história de um alienígena abandonado na Terra que faz amizade com uma criança, o filme de Steven Spielberg concorreu nas principais categorias do Oscar e do Globo de Ouro. Chegou a ganhar o Oscar de melhores efeitos especiais, trilha sonora e edição de som. Ganhou o Globo de Ouro de melhor filme – drama e melhor trilha sonora.
No Brasil, ET – O Extraterrestre foi lançado no Natal de 1982. Com o sucesso entre o público adolescente, gerou produtos de consumo como pôsteres, capas de caderno, camisetas... Mas seu maior feito foi outro. Ele deu origem a uma série de filmes para o público jovem, a maioria de grande sucesso. Entre esses filmes, vale lembrar de O Enigma da Pirâmide, O Milagre Veio do Espaço, Os Goonies, De Volta para o Futuro...

20/05/2017

LYNDA CARTER, A ETERNA MULHER MARAVILHA DOS SERIADOS DE TV

 

Famosa pelo papel da protagonista no seriado A Mulher Maravilha, Lynda Carter nasceu no estado norte-americano do Arizona em 1951. Antes de se tornar conhecida como atriz, participou do concurso Miss Mundo tirando o segundo lugar (com o detalhe de que foi a grande vencedora da etapa americana do concurso). O curioso é que ela não passou no teste para interpretar a personagem no piloto, mas depois venceu outras 2 mil candidatas para estrelar a série. A Mulher Maravilha foi exibida pela TV norte-americana entre 1976 e 1979, estreiando no Brasil praticamente na mesma época. Contava a história da princesa amazona que foi mandada para o mundo dos homens para lutar pela paz e pela justiça. Com o fim do seriado, Lynda Carter investiu na carreira de cantora e fez participação em diversos seriados de TV. A sua imagem é até hoje associada à Mulher Maravilha.
A personagem Mulher Maravilha foi criada em 1941 pelo psicólogo, advogado e pedagogo norte-americano William Marston. Sua primeira história foi publicada na revista All Star Comics. Ela foi idealizada como filha da rainha das amazonas, uma tribo de mulheres guerreiras. Sua inspiração surgiu do mito grego das amazonas, cujas mulheres combatiam os homens em pé de igualdade. Nos quadrinhos, ela se une a Batman, Super-homem, Flash e outros super-heróis no grupo Liga da Justiça.

19/05/2017

AVENTURAS E ESPORTES NA SÉRIE ARMAÇÃO ILIMITADA


Exibido pela Rede Globo entre os anos de 1985 e 1988, o seriado Armação Ilimitada era protagonizado pelos atores Kadu Moliterno e André de Biasi, com participação de Andréa Beltrão, Jonas Torres e Francisco Milani. Contava as aventuras da dupla Juba e Lula, dois moradores da zona sul carioca que prestavam serviços através da sua firma Armação Ilimitada. Com uma linguagem de videoclipe e roteiro direcionado ao público jovem, misturava aventura e esportes (principalmente surf). Tinha as praias do Rio de Janeiro como um dos seus principais cenários. Seu principal público eram os adolescentes. Armação Ilimitada reprisada duas vezes pelo canal por assinatura Viva. 

18/05/2017

BETTY BOOP, UMA DAS MAIS ANTIGAS PERSONAGENS DOS DESENHOS

 

Acredite se quiser, mas a melindrosa Betty Boop é uma das personagens mais antigas da história dos desenhos animados. Foi criada nos Estados Unidos em 1930. Surgiu primeiro como personagem secundária no desenho Dizzi Dishes da série Tlakartoons, curtas de animação exibidos nos cinemas da época. Seu jeito de garota independente acabou enfurecendo os moralistas, mas não impediu que caísse nas graças do público. Décadas depois, Betty foi homenageada com uma participação no longa Uma Cilada para Roger Rabbit, de Robert Zemeckis. No Brasil, seus desenhos chegaram a ser exibidos pela TV Cultura. Nos anos 2010, Betty virou modismo entre o público feminino. Sua imagem foi estampada em lenços, mochilas, carteiras, bolsas, sombrinha e outros acessórios.

16/05/2017

AS 200 MÚSICAS BRASILEIRAS MAIS INESQUECÍVEIS DE TODOS OS TEMPOS

 



Segue a lista das músicas brasileiras do passado que ainda hoje estão na boca do povo. Para ouvir a sua preferida, basta clicar em cima do nome da música.