13/03/2012

50 FATOS SOBRE A DÉCADA DE 50


1950

Começa a Guerra da Coréia.

Ocorre a primeira Copa do Mundo no Brasil. O Brasil perdeu a final para a equipe do Uruguai em pleno Maracanã.

Getúlio Vargas é reconduzido ao poder através do voto popular.

A primeira emissora de televisão do Brasil foi a TV Tupi, inaugurada em 18 de setembro de 1950 em São Paulo.

O gibi do Pato Donald é lançado no Brasil pela editora Abril.

Os primeiros cartões de crédito surgiram em 1950.

1951

É aberta a primeira Bienal de Arte de São Paulo.

Perón é eleito presidente da Argentina.

O programa de rádio Repórter Esso chega à TV.

Nasce um estilo musical batizado de rock’n’roll.

1952

Morre o cantor Francisco Alves.

Elizabeth II é coroada rainha da Grã-Bretanha.

Falece Evita Perón.

Estréia Sua Vida me Pertence, a primeira telenovela brasileira.

1953

É fundado o Teatro de Arena em São Paulo.

Termina a Guerra da Coréia (detalhe: na verdade ela nunca acabou).

Morre o ditador soviético Josef Stálin.

O filme brasileiro O Cangaceiro é premiado em Cannes.

É promulgada a lei que cria a Petrobrás.

O mural Guernica, de autoria de Pablo Picasso, é exposto na II Bienal de Arte de São Paulo.

Surge o agente secreto James Bond.

É lançada nos Estados Unidos a revista Playboy.

1954

São inaugurados na cidade de São Paulo o Parque do Ibirapuera e a Catedral da Sé.

O presidente Getúli Vargas se suicida.

Elvis Presley e Bill Haley conquistam a juventude norte-americana.

França perde a guerra e a Indochina é dividida ao meio.

Começa a Guerra da Argélia.

1955

Tem início a Guerra da Indochina (ou Guerra do Vietnã).

A morte da cantora Carmen Miranda causa grande comoção popular.

Países comunistas criam o Pacto de Varsóvia em resposta ao surgimento da OTAN.

É inaugurada a Disneylândia, o primeiro parque idealizado por Walt Disney.

Na Argentina, Perón é derrubado por um golpe military.

Nasce o Cinema Novo.

Surge a primeira lanchonete McDonald’s.

Nasce a rede de lanchonetes Kentucky Fried Chicken – KFC.

O ator James Dean morre num desastre da automóvel.

Surge o Guiness, o Livro dos Recordes.

1956

Juscelino Kubistchek é eleito presidente do Brasil.

Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, é contratado pelo time do Santos.

A União Soviética invade a Hungria.

O rock’n’roll começa a conquistar os jovens brasileiros.

Adhemar Ferreira da Silva é bi-campeão olímpico no salto triplo.

1957

Os soviéticos lançam o satélite Sputnik, dando início à corrida espacial.

Os europeus criam a Comunidade Econômica Européia.

A brasileira Maria Esther Bueno é campeã de tênis em Wimbledon.

1958

O Brasil conquista a Copa do Mundo.

Fidel Castro lidera a guerrilha cubana.

Surge a Bossa Nova.

Surge o prêmio Grammy.

1959

Revolução cubana. Fidel Castro e suas tropas tomam o poder em Cuba.

Construção de Brasília.

A empresa Mattel lança a boneca Barbie.

Jânio Quadros é eleito presidente do Brasil.



Fonte: Mais Curiosidade. Caso queira mais informações sobre nostalgia, entretenimento e curiosidades, acesse o blog Mais Curiosidade.

09/03/2012

REVISTAS DOS ANOS 70

Na década de 1970, as bancas de jornal da cidade de São paulo vendiam jornais como O Estado de São Paulo, Folha de São Paulo, Diário Popular, Folha da Tarde, Notícias Populares e Jornal da Tarde.
Uma das manias da época foram os fascículos da antiga Abril Cultural, como Medicina e Saúde, Conhecer, Bom Apetite e Enciclopédia do Estudante.
A garotada podia comprar gibis de diversas editoras, a maioria da Abril e da RGE (antiga Rio Gráfica e Editora). A variedade de títulos era imensa: Zé Carioca, Pato Donald, Tio Patinhas, Almanaque Disney, Mônica, Cebolinha...
Entre as revistas, podemos destacar Veja, Manchete, Fatos e Fotos e Quatro Rodas, entre outras.
Nas imagens abaixo, você pode conferir algumas das revistas encontradas em banca entre os anos de 1970 e 1979.

















08/03/2012

DKW, SIMCA, WILLYS OVERLAND... MARCAS ANTIGAS DE AUTOMÓVEIS BRASILEIROS


A palavra automóvel surgiu na França em 1875 e vem do grego autos, que significa “por si só” e do “latim mobilis”, que quer dizer móvel.

O primeiro veículo motorizado do mundo foi um modelo com motor a gasolina produzido pelo alemão Karl Benz, em 1885.

O primeiro automóvel a desembarcar no Brasil foi um modelo Peugeot Type 3 importado por Santos Dumont em 25 de novembro de 1891.

O primeiro acidente de trânsito que se tem notícia no Brasil foi em 1897, envolvendo o poeta Olavo Bilac, que colidiu com uma árvore.

O primeiro carro montado no Brasil foi o Ford “T”, em 1919.

O primeiro automóvel inteiramente fabricado no Brasil foi a Perua DKW, que começou a circular em 15 de novembro de 1957.

O Fusca foi o primeiro carro fabricado pela empresa alemã Volkswagen. Seu nome original era KDF (Kraft Durch Freude, que significa "Força através da alegria").

O primeiro lote de Fuscas chegou ao Brasil em 1950. Fabricados na Alemanha, as 30 unidades foram importadas pela família Matarazzo.

Os primeiros Fuscas produzidos no Brasil não eram montados pela Volkswagen, mas por uma empresa chamada Brasmotor, que importava as peças e montava o automóvel.

O apelido Fusca nasceu da dificuldade do brasileiro de pronunciar Volks. Ele pronunciava o V com som de F, ficando Folks, que a sabedoria popular entendeu como Fusca.

A Vemag (Veículos e Máquinas Agrícolas S.A.) foi um fabricante brasileiro que produziu sob licença os veículos da alemã DKW. Entre os modelos produzidos pela Vemag estão o cupê Fissore, o Caiçara, o Belcar e o Vemaguete.

Por falar em DKW, ela foi uma fabricante alemã de automóveis. Fazia parte do grupo Union, que integrava marcas como Horch, Wanderer e Audi. Comprada pela Volkswagen, a única marca que sobreviveu foi a Audi.

O DKW-Vemag Belcar era inicialmente chamado de Grande DKW-Vemag, mas acabou ganhando a denominação de Belcar – uma abreviação da expressão inglesa “beautiful car”.

Subsidiária da marca frances Simca, a Simca do Brasil produziu modelos como o Simca Chambord, Simca Jangada, Présidence, Alvorada e Esplanada.

O primeiro Simca produzido no país foi o Chambord, em 1959. O Chambord serviu de base para todos os modelos Simca brasileiros, inclusive o Esplanada – seu sucessor definitivo.

Comprada pela norte-americana Chrysler, a Simca durou até a segunda metade dos anos 1960. Os últimos Alvoradas e Esplanadas saíram de fábrica como marcas da Chrysler do Brasil.

Sediada em São Bernardo do Campo – onde antes funcionava a fábrica da Simca –, a subsidiária brasileira da Chrysler produziu vários modelos com a marca Dodge. São eles: Dodge Dart, Dodge Charger e Dodge 1800.

A Chrysler produziu automóveis no Brasil até o início dos anos 1980, quando foi comprada pela Volkswagen. A antiga fábrica de São Bernardo do Campo começou a produzir caminhões da Volkswagen, mas, com o tempo, foi demolida. No local onde funcionou as fábricas da Simca, Chrysler e Volkswagen Caminhões funciona hoje (agosto de 2011) um gigantesco depósito das Casas Bahia.

Fundada em 1952, também em São Bernardo do Campo, A Willys Overland do Brasil montou os jipes Universal, o Itamaraty, o Aero-Willys, o Dauphine/Gordini, a Rural e o esportivo Interlagos.

A Willys Overland foi adquirida pela Ford que, por algum tempo, produziu seus automóveis com a marca Ford-Willys.

Um dos veículos mais populares da Willys foi a Rural, que continuou sendo fabricada pela Ford até o começo dos anos 80. Nascida nos Estados Unidos, a Rural foi fabricada em diversos países. No Japão, foi produzida pela marca Mitsubishi.

A Karmann-Ghia surgiu a partír da união da marca italiana Ghia com a alemão Karmann. Detalhe importante; os automóveis da Karman-Ghia foram produzidos pela alemã Volkswagen.

A fábrica da Karmann-Ghia brasileira foi inaugurada em 1960 na cidade de São Bernardo do Campo. Os primeiros automóveis saíram da linha de produção em 1962, sendo fabricados até a primeira metade dos anos 1970.

A fábrica da Karmann-Ghia ainda funciona em São Bernardo do Campo. O último veículo a sair da sua linha de montagem foi um Land Rover Defender, em 2006.

A FNM (ou Fêneme) foi uma empresa fabricante de motores de capital nacional. Como o próprio nome indica, FNM significava Fábrica Nacional de Motores. Seus produtos mais conhecidos foram os caminhões FNM 210, que circularam durante muito tempo nas estradas.

Com sede na cidade fluminense de Duque de Caxias, a Fábrica Nacional de Motores foi comprada pela italiana Alfa-Romeo que, mais tarde, foi adquirida pela também italiana FIAT. Durou até 1985, quando a FIAT resolveu encerrar as operações da FNM.

Os automóveis esportivos Puma surgiram em 1965, no interior de São Paulo. O primeiro modelo foi o GT Malzoni, uma homenagem a Rino Malzoni, um dos seus fundadores. O modelo só foi rebatizado como Puma em 1967.

Uma última curiosidade: os automóveis Puma utilizaram mecânica DKW, Volkswagen e Genaral Motors. A marca durou até 1999, quando foi retirado do mercado o último veículo (um caminhão, na verdade) Puma.


Texto reproduzido do blog +Curiosidade - http://maisquecuriosidade.blogspot.com/